Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Anãozinho de Jardim

Livros e Desvarios

O Anãozinho de Jardim

Livros e Desvarios



Como hoje se celebra o dia mundial do beijo, nada melhor do que começarmos com a definição do mesmo.

beijo
(latim basium, -ii)
substantivo masculino
 
1. Toque de lábios, pressionando ou fazendo leve sucção, geralmente em demonstração de amor, gratidão, carinho, amizade, etc. = ÓSCULO
2. Fórmula informal de despedida (ex.: beijos e abraços para todos).
3. [Figurado]   [Figurado]  Contacto feito de forma leve ou suave.

"beijo", in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, http://www.priberam.pt/dlpo/beijo [consultado em 13-04-2015].
 
 
11 Abr, 2015

Revista Estante

No outro dia comprei a Revista Estante, que é uma publicação da FNAC. Já tinha visto alguns outdoors publicitários mas, nunca tinha tropeçado na revista propriamente dita até há passada 3ª feira, quando entrei na loja da minha mãe e lá estava ela (a revista) a olhar para mim.

A-D-O-R-E-I a revista!... e o "Narciso" que há em mim achou que a tinham feito deliberadamente só para ele.


O que é que gostei na revista:

  • o grafismo;
  • o layout;
  • a arrumação do conteúdo;
  • o próprio conteúdo (obviamente, senão não falava da Revista);
  • o estilo de escrita (acessível, não pretensiosa, informativa).
É, sem dúvida, uma excelente aquisição para quem é apaixonado por livros e para quem é apaixonado por Arte & Cultura em geral.




Tal como prometido, o Anãozinho de Jardim lança-vos hoje um desafio. O desafio será para darem largas à imaginação e contarem uma pequena história, que depois transformarei num ebook para vocês.

Como todos os desafios têm de ter algumas regras, arranjei umas que me pareceram bastante simples e que poderão, igualmente, consultar na página dos Desafios (ali em cima no menu superior).

Então as regras são:

Regras do desafio #1
(submissão de Manuscritos, 10 de Abril a 10 de Maio de 2015)
 
  1. Podem escrever sobre a temática que quiserem;
  2. Só serão aceites short-stories/ Contos que sejam submetidos através do formulário de submissão online, em língua Portuguesa;
  3. O número de palavras numa short-story/conto é entre as 2000 ( 8 páginas) e as 20.000 (82 páginas);
  4. O manuscrito deve ser submetido em formato doc. ou docx.
  5. O manuscrito deve conter, no cabeçalho, o seu nome verdadeiro (ou se preferir o pen-name ou pseudónimo); o Título da história e o seu endereço de email.
  6. A formatação do documento deve ser: espaçamento duplo; tamanho da letra 12-pt; fonte "Times New Roman"; Formato da página A4. 
  7. As histórias/contos submetidos serão lidos pelo Anãozinho (i.e. eu), e após consulta do respetivo autor, convertidos em formato Epub. e/ou PDF; ?
  8. As histórias/ Contos selecionados serão disponibilizados individualmente- para efeitos de download - no blogue, mediante a autorização dos respetivos autores e sujeitos à apreciação dos leitores do blogue;
  9. As histórias/ Contos mais votados serão, depois, compilados num ebook único para distribuição online/eletrónica gratuita.
  10. A submissão do manuscrito implica a aceitação das regras acima estabelecidas.  
 
Acima de tudo, o mais importante é que gostem do que estão a escrever e se divirtam com isso, porque se gostarem - com mais trabalho ou menos trabalho, mais técnica menos técnica - o entusiamo é sempre contagiante e isso transparece na escrita.
 
Desejo-vos um excelente dia.
 

?



Há 5 razões principais, pelas quais, devem participar no 1º desafio patrocinado pelo Anãozinho de Jardim:

  • Primeira (e a mais importante), é que o vosso conto/short-story/história - de facto - sairá da gaveta e verá a luz do dia.

Aqui ninguém é escritor profissional, gostamos é de ler e de escrever uma coisita ou outra. Não somos impelidos pela voracidade dos lucros, ou da fama e acreditamos que há muita gente por aí com uma capacidade fantástica para contar histórias que merecem ser partilhadas.


  • Segunda, a literatura digital e as publicações digitais tem tido um enorme crescimento em termos de popularidade entre os leitores.
E eu que o diga! Desde que comprei o meu Kobo praticamente não quero outra coisa. Também leio livros em versão papel mas, bastante menos do que era costume.

  • Terceira, não custa nada publicar um ebook.

Não só é rápido como, efetivamente, não custa nada e eu até posso pô-los bonitinhos (fiz isso com uma história minha e está giríssima).

  • Quarta, podem rever e atualizar o conto/história/ conteúdo sempre que quiserem e assim o entenderem.

Já devo ter feito isso para aí umas 1500 vezes com a minha história (inacabada).

  • Quinta e última razão, se o vosso objetivo final é tornarem-se autores conhecidos e publicarem livros através das Editoras tradicionais, esta uma ótima forma de adquirirem experiência e uma boa base de fans.

Assim sendo, participem. É um desafio engraçado e não perdem nada.